Horta Biodinâmica para o Mercado – 2ª Edição!

Após o sucesso da primeira edição, com uma turma de 20 pessoas, vamos promover a segunda edição deste curso que conta com 6 módulos. Para mais informações, por favor contacte-nos pelo nosso mail: aquintadoalecrim@gmail.com

Print

Anúncios

Vamos organizar uma frente de produtores agroecológicos?

Aconteceu no dia 26 de Julho na Escola primária de Alcorochel, mas é uma atividade aberta e em andamento. Se tiver interesse no tema entre em contacto com a Quinta do Alecrim.

Print

Cultivar uma cultura de alimentação local e agroecológica na região de Torres Novas, Alcanena e Abrantes

Nossa região tem condições fantásticas para o cultivo de alimentos, contudo a maioria dos produtos que podemos adquirir vêm de fora. Ao mesmo tempo, muitas pessoas com capacidade e vontade de cultivar encontram-se no desemprego. E cada vez mais terrenos encontram-se em estado de abandono. O que podemos mudar nas nossas escolhas e cultura alimentar para deixar florescer os nossos recursos locais e reforçar a teia social e económica?

Dia 26 de Julho, Sábado, vamos apresentar o Cesto Cheio, uma iniciativa recente que tem como objectivo criar laços estáveis e de longa duração entre produtores locais e consumidores. Este projecto iniciou-se em 2012 na Roménia, onde está a transformar a qualidade de vida das pessoas envolvidas e recentemente foi lançado também em Coimbra. Convidámos dois dos iniciadores, o Ronen Hirsch (Roménia) e a Annelieke van der Sluijs (Coimbra), para falar sobre as suas experiências, resultando num debate sobre como desenvolver a teia alimentar local.

Workshop Horta Mandala

HORTA MANDALA

Actividade facilitada por Henrique Bastos, técnico em agricultura com mais de 35 anos de experiência em agricultura biológica e biodinamica, permacultura, construção de jardins e hortas comunitárias, pedagógicas e sociais.

O programa prevê a instalação integral da horta, desde a mobilização do solo, a construção das camas elevadas, elaboração e uso de preparados biodinâmicos, plantação e o consorcio de culturas de acordo com as suas compatibilidades energéticas. Vamos também rever a importância da água e o sistema de rega e por fim, discutir o planeamento e a manutenção da horta ao longo do ano e a fabricação de composto em quantidade.

Dias 11, 12 e 13 de Abril, na Quinta do Alecrim. O valor sugerido é de 40 Euros pelos 3 dias e destinam-se a pagar as despesas do formador. Os almoços serão partilhados pelo que pedimos que tragam um contributo.

Para quem quiser/necessitar permanecer: Temos espaço para tendas.

Jardins Comestíveis na Escola João de Deus

Hoje foi pura diversão, mãos na terra, palha, sementes, plantas e uma experiência para não esquecer: Crianças felizes! As fotos contam mais sobre esta atividade que levamos para a escola  do nosso pequeno Martim (João de Deus em Torres Novas). O canteiro foi pequeno para tantas mãos curiosas e prontas a ajudar. Vamos repetir para o ano? Quem sabe com mais canteiros e mais crianças e mais terra e mais plantas 🙂

Image

Image

Image

Image

 

Image

Image

Image

Image

Image

Image

Sementeira de Inverno

estufa2

Estufa caseira

Este ano adiantamos as nossas sementeiras com uma solução caseira: Uma pequena estufa feita de uma palete velha, uma lona plástica que estava prestes a ir para o Ecoponto, uns saquinhos de terra e voilá! Alhos franceses, cebolos, pepinos, beterrabas, tomates, beringelas! Assim que esquentar um pouquinho mais aqui vamos nós para a terra. E da poda das framboesas fizemos estacas, que a julgar pelos belos botões deram certo! 🙂

Novo Apiário

Este ano adquirimos mais material, mais alguns enxames e mudamos o apiário de lugar. É um ano de aprendizado, pois agora temos colmeias Lusitanas, Reversíveis, Langstroth e ainda uma Warré que ainda está a espera de inquilinas. O novo apiario está protegido do vento frio de Norte e as colmeias estão posicionadas a sul. As abelhas têm a sua disposição diversas floradas e meladas de mato que variam desde o rosmaninho, o tojo, orégãos, amendoeiras, silvas, folhado, sanguinho das sebes e outros arbustos, flores silvestres, ameixoeiras, nespereiras e outras árvores frutíferas, até as meladas de carvalhos e azinheiras.

Apiario Alecrim 1

As colmeias Lusitanas que possuímos ainda estão no antigo apiário que dista apenas alguns metros deste e ainda não sabemos como iremos fazer a mudança de local. As colmeias Reversíveis já chegaram com enxames muito fortes e estão a trabalhar em força com muita entrada de pólen e néctar. Ainda não sabemos qual será a tipo de colmeia que melhor adapta-se às condições aqui  do nosso micro-clima, nem à qual nos adaptaremos de acordo com nossas ambições em desenvolver o manejo em “apicultura natural” aqui na Quinta.

Apiario AlecrimAs colmeias Langstroth não são colmeias de eleição aqui da Quinta do Alecrim, mas como vieram junto num pacote de material em segunda mão, decidimos dar uso ao conjunto. Estas são colmeias muito grandes e pesadas, quase não consigo levantá-las sozinho. Por outro lado o ninho é brutal, o que deverá permitir um desdobramento em breve. Apiario Alecrim 2

A poda das oliveiras

Ainda é tempo de podar as oliveiras. Quando chegamos na Quinta do Alecrim, as oliveiras estavam em diferentes estágios de abandono. O primeiro passo foi limpar toda a arrebentação de base. Aos poucos, quer pela conversa com os mais velhos, ou ainda pela observação e pela prática fomos aprendendo algumas formas de conduzir as árvores de forma a ter uma produção de frutos de forma contínua no futuro. É um trabalho longo que poderá levar 2, ou 3 anos até recuperar um conjunto de cerca de 60 oliveiras.

Oliveiras do Alecrim

Batatas.01: No digging potatoes

Image

Essa é nova e andávamos loucos para experimentar: No digging potatoes! Uma plantação de batatas que dá menos trabalho 🙂 Basta dispor as batatas no solo, a seguir dispor um pouquinho de composto e cobrir com uma boa camada de palha bem solta. A seguir adicionar algum composto sobre a palha e volta a adicionar + palha. Finalizar com mais algum composto e regar. Quanto mais a alta a pilha mais batatas teremos…quando for a altura certa basta ir buscar as batatas à palha sem maior esforço. e no final ainda teremos uma bela quantidade de material decomposto (palha+terra+água) pronto para adicionar ao canteiro, ou ainda para turbinar a composteira.

Fauna.01

Image

Na semana que passou fui mover a pilha de composto e deparei com uma família muito bem instalada no quentinho desta. O Rato do Campo normalmente não constitui uma ameaça a agricultura, menos em caso de desequilíbrio ecológico e pela falta de predadores naturais quando podem causar maiores estragos às plantações de cereais. Aqui na quinta são a fonte de alimento das corujas, das águias, raposas, saca-rabos, entre outros. Estes filhotes foram postos junto da pilha de lenha na esperança que a mãe os viesse buscar…

O resgate dos tomateiros

Este ano resolvemos plantar tomates em maior quantidade para secar. No entanto tivemos uma chuva de granizo seguida de uma madrugada com geada que queimaram os 150 tomateiros recém plantados. Já estava a espera de um dia de sol para arranca-los…Mas que surpresa! Ainda estavam vivos e cheios de folhas novas. Para dar uma forcinha aplicamos essa manta geotextil que deverá proteger os tomateiros das madrugadas ainda frias e do vento. Espero que o esforço valha a pena.